Cultura inútil

A quantidade de cultura inútil que se encontra na internet é impressionante.

Hoje, lendo esses dois excelentes posts sobre whisky no Papo de Homem aprendi algumas coisas legais sobre whisky.

Por exemplo, só pode se chamar de whisky as bebidas produzidas na região de Highlands, na Escócia. Estes também são conhecidos como scotch. Scotch, escócia…entendeu?

O whisky que é fabricado fora da escócia leva o nome de whiskEy.

Ok, informação inútil. Ou nem tanto, às vezes serve pra dar uma esnobada em alguém e fazer essa pessoa pensar que vc manja dessas coisas…hehe

Outra coisa, um scotch pra ser scotch deve ser envelhecido por no mínimo 8 anos.

Existe dois tipos de whiskey: o blend e o puro malte. O blend é uma mistura de cereais e sei lá o quê. O puro malte é “Um Whisky pode ser feito 100% com cereais maltados, provenientes de uma única destilação e, por isso mesmo, pode apresentar sabores diversos de acordo com cada processo. Esse tipo de Scotch é chamado de Puro Malte. Os “Puro Malte” podem ser engarrafados como “Single Malt” no qual apenas uma destilação é utilizada ou como “Vated” no qual várias destilações “single malt” são misturadas para se conseguir o profuto final. Entre os apreciadores é comum afirmar que o “single malt” é um músico solista se apresentando, enquanto o “vated” é toda a orquestra tocando junta.”

O whisky de maior sucesso da história de todos os tempos da última semana é o Johnnie Walker Black Label 12-year Old. Mas, John Walker, não satisfeito, resolveu que ia fazer o blend mais foda da galáxia. Chamou os seus (os dele) filhos e fez ‘na munheca’ “o blend que reúne maltes selecionadíssimos maturados somente em uma breve época do ano e o envelheceu por 21 anos. Estava criado o Blue Label 21-year Old que, nas palavras de John Walker era “o blend criado para nunca ser batido”.”.

Mas a melhor frase dos posts é a seguinte: “Considerando que um blender especialista cuja formação de toda uma vida o tornou capacitado para preparar essa ilustre iguaria por 12, 15, 18, 21 anos ou mais, você não acha que seria uma pouco de desrespeito da sua parte misturar guaraná, soda ou energético com seu Whisky?” 😛

Uma vez eu vi um Ballantines Aged 30 years!! Isso mesmo! 30 anos! ou seja, eu não estava nem no projeto e o bicho já tava lá envelhecendo. 800 e poucos reais a brincadeira!

Nessas paradas de degustação, tem algumas coisas que eu acho engraçadas. A forma como o pessoal se refere a bebida. Quando é vinho são ‘os taninos’ pra lá ‘uma cepa complexa e cheia de personalidade’ pra cá. Nesses posts do whisky tem umas passagens que eu acho curiosas: “reúne um aroma suave com um paladar intenso, porém não tanto encorpado.”. Haja paladar!!

Anúncios

Sobre Arlen Nascimento
26 anos, Manaus.

One Response to Cultura inútil

  1. Olá Arlen,

    não me tome por um profundo especialista em Whisky. Esse foi um texto formal em que utilizei referências, mas meu paladar não é tão apurado assim! Como complemento escrevi outro texto, para o papo de bêbado, com uma opinião bem mais pessoal e leiga na degustação de um Black, Green Gold e Blue. Aí vai o link, abraço!

    http://www.papodebebado.com/os-scotchs-de-um-connoisseur/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: