Incomplete words late at night

O que a gente quer da vida?
Casa própria, carros, estabilidade, conforto…?

Ser feliz, fazer coisas legais, ver os filhos crescerem e repetirem as mesmas besteiras que a gente fez e mesmo alertando-os, eles nem ligarem…
Mas sobre o que é tudo isso? Sobre o que é a vida?
Temos uma missao? Um objetivo? Metas?

E as surpresas, e a imprevisibilidade das coisas…?

A beleza do acaso… As pessoas que aparecem do nada e que de repente passam a ter a maior importancia nas nossas vidas?
São exatamente as pessoas que não eatavam planejadas, os outliers…
Should we just discard them? What if they are the ones that were really planned?

Linux no desktop? Não! Linux é nicho!

Primeiramente, adoro linux. Uso desde 2003, no começo foi por imposição já que no laboratório da faculdade só havia
computadores com linux, portanto, eu não tinha escolha. Mas pra um aluno de Computação, usar o linux torna muitas coisas
mais fáceis. A sensação de programar no windows é a mesma de escrever com os pés.

Com o passar dos anos e o fim do curso, a gente acaba se tornando especialista em linux (uns em mais intensidade, outros
em menos).

Com os conhecimentos, a gente vai achando que coisas que não são triviais, são triviais. E aí que começa a chatice dos
‘evangelizadores’.

Instalei o Ubuntu Netbook Remix num netbook desses da Acer (Atom xyz GHz com 2 GB de RAM). Apesar de essa versão do Ubuntu
ser modificada pra ficar redonda nos netbooks, não é bem o que acontece.

No entanto, a instalação pelo Wubi é fantástica. Em 5 minutos, você faz uma pré instalação e dá reboot. Em mais 30 minutos
a instalação é finalizada e o sistema está pronto pra ser usado.

E é aí que os problemas começam…

O que era pra ser uma versão pronta pra uso, se mostra inaceitavelmente lenta! Coisa de ter que esperar segundos pra
uma simples troca de janelas. Deve ser o driver de vídeo… Fucei no google e achei um script lindo que já faz o
download e toda a instalação dos pacotes necessários. Maravilhoso! Mas me questiono se um usuário comum conseguiria fazer
isso. O windows sem driver de vídeo também fica inaceitavelmente lento, mas o trabalho que se tem é instalar os drivers do cd.

Depois de instalado o driver, houve melhora significativa, mas ainda ficou lento. Mais lento que o mesmo
computador com o Windows 7 Ultimate.

Pior que a lentidão do computador é o Firefox fechar de tempos em tempos (questão de minutos). Isso realmente irrita.

Não adianta empurrar linux pra usuário comum, linux é nicho. Não é qualquer usuário que tem paciência pra continuar usando um sistema operacional que dá esses problemas. Não é qualquer usuário que tem know-how e disponibilidade pra ficar resolvendo esse tipo de coisa. Pra muita gente o computador é uma ferramenta, um meio, e não um fim. E essas pessoas só querem alguma coisa que funcione. Não importa se é linux ou windows, basta funcionar e nesse caso específico, o linux não cumpre bem o papel. E a culpa não é do usuário.

Não adianta querer forçar o Manuel da padaria a usar o linux se o que ele precisa é só usar o Office pra imprimir planilhas. É claro que o linux pode fazer isso muito bem, mas no primeiro problema, o Manuel vai chamar o primeiro Zé da esquina e mandar instalar o windows.

Veja não é porque eu falei isso que eu neguei o trabalho fantástico que se vem fazendo no linux. Hoje, com o ubuntu, é possível usar o linux sem precisar ser um expert pra decifrar as telas azuis da instalação. A grande parte do hardware é detectada automaticamente ou seguindo telas que fazem quase tudo por si mesmas. Mas apesar de tudo isso, não creio que o linux está pronto pro desktop de qualquer usuário.

%d blogueiros gostam disto: