Uma questão de poder

A culinária portuguesa é excelente. Além do bacalhau, existem diversas outras comidinhas deliciosas.
A parte ruim disso é a grande maioria dessas comidas é extremamente calórica. Muita
carne suína e muita fritura. Na parte dos doces, tome massas folheadas e todos os tipos de coisas deliciosas feitas
com ovo.

Outra coisa muito presente na culinária portuguesa, por incrível que pareça, é a batata frita. No restaurante da
universidade, onde eu almoço todos os dias, eu nunca sei o que vai ser o almoço, só sei que vai ter batata frita.
E sempre tem. Não falha! É bacalhau com batata frita, salmão com batata frita, panada de porco com batata frita,
guizado de porco com batata frita, <invente sua variação> com batata frita.

Não é saudável pra ninguém comer batata frita todo dia. Pra quem está algumas arrobas acima do peso (oi!), então …

Que se diga que você não é obrigado a comer. Apesar de os pratos serem servidos pelos funcionários, você pode pedir
pra eles não colocarem a batata no seu prato. Mas aí entra um grande dilema que irei dissecar no próximo parágrafo –
poderia começar neste mesmo – mas quero dar ´sustança´ ao meu texto. vem comigo!

Quando éramos crianças e não mandávamos nos nossos narizes, iguarias como batata frita, chocolate e refrigerantes
sempre foram reguladas, principalmente, por nossas mães. Eram uma espécie de recompensa. Só comíamos essas
delícias quando fosse merecido. E mesmo nesses momentos de apogeu, era tudo muito regulado: porções escassas que
eram comidas lentamente e sempre deixadas para serem deliciadas por último.

Mas aí a gente cresce e começa a poder fazer o que der na telha. E aí que também começa o problema. Veja, eu
poderia muito bem pedir pro carinha não colocar a batata frita no meu prato, no entanto, agora eu sou adulto, pago
minhas contas e, portanto, posso comer a quantidade de batata fritas que eu quiser. Ninguém pode me regular!
Ou seja, mesmo que eu não esteja com aquela vontade de comer batata frita, eu vou comer só porque eu posso!
E mais, eu posso comer todo dia! Me diz se não é lindo?

Mas é trágico também.

Anúncios

Sobre Arlen Nascimento
26 anos, Manaus.

2 Responses to Uma questão de poder

  1. Adrienne says:

    Mais lindo do que ser adulto e poder escolher por si só que se vai fazer, é tu, maninho. =)

    Eheheheeh

  2. Renata Gualberto says:

    Pensamento de gordo isso sim! uehueheuhe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: