Notas

Gostei desse formato de notas. É prático pois dá pra falar coisas que sozinhas não dariam um post e também não caberiam num tweet (apesar de eu não ter mais twitter).

***

Depois de 3 meses morando no Porto, um mês de (pseudo)férias em Coimbra, agora estou em morando em Lisboa. Os meus chefes mudaram de emprego e chamaram toda a galera do barulho para acompanhá-los nessa alta aventura. Todo mundo aceitou, mas nem todos vão vir morar aqui.

Consegui achar um ótimo apartamento a aproximadamente 2km do novo trabalho. Em 25 minutos chego lá a pé, e como estamos entrando no outono, é tranquilo.
E como cheguei aqui há pouco mais de uma semana, ainda não tenho internet. Já solicitei e deve ser instalada na próxima semana. É uma conexão de fibra de 30Mbps por 19,9€ até o fim do ano, depois aumenta pra 29,9€! Instalação e roteador gratuitos. Ainda inclui uma linha telefônica em que se pode fazer ligações gratuitas e ilimitadas* pra uma caralhada de países, onde o braziu não está incluido.

Aí eu paro e penso: caralho, vou ter uma conexão de 30Mbps na minha casa, só pra mim! Pqpqpqpq. Talvez 30Mbps seja a capacidade do backbone inteiro de Manaus!

Haja HD!

***

Uma coisa que tem me irritado sobremaneira nos últimos tempos é o uso “equivocado” de aspas. Nego coloca “aspas” em qualquer merda que não tem o menor sentido. Um exemplo clássico disso é quando se fala dos “políticos”. Espia.

***

Dá pra entender porque brasileiro vem pra cá e faz a festa (no pior dos sentidos). Pra eu poder renovar o meu título de residência, eu preciso de uma série de documentos, dentre eles, o atestado de morada (comprovante de residência), que é um documento expedido pela Junta de Freguesia.

Pra eu poder tirar esse atestado, eu preciso a) comprovar a minha residência com alguma conta em meu nome (o que é imbecil porque pra eu poder ter contas no meu nome, eu preciso de um documento que comprove o meu endereço…), ou que alguém declare que eu estou a residir (ó!) naquele endereço, e essa pessoa precisa estar registrada nessa Junta de Freguesia.

Nenhuma dessas duas situações se aplicava a mim. E eu fiquei meio preocupado porque precisava desse documento e meio qeu não tinha o que fazer.

Aí a mulher da Junta me deu uma idéia: disse pra eu ir nas Finanças (a nossa Receita Federal) e pedir alteração de morada. O papel que eles me dariam lá, serviria como comprativo de morada pra Junta. Fui lá nas Finanças e pedi alteração de morada. A mulher apenas pediu meu novo endereço e fez o documento. Levei na Junta e pronto, no dia seguinte fui buscar meu atestado de morada.

É sempre um choque (bom!) ver as coisas funcionando baseadas apenas na boa fé das pessoas.

***

Estou adiquirindo uma verdadeira paixão por cozinhar. Eu não tenho condições de comer fora todos os dias, sai caro demais. O dinheiro que se gasta comendo fora durante uma semana é suficiente pra comer comida pra, sei lá, duas, tres semanas. O lado chato de cozinhar é que se perde tempo e tem que lavar a louça depois, além do maldito cheiro de alho que só sai depois de uns três dias. Mas pra quem tá sem absolutamente nada pra fazer, é um ótimo passatempo. Outro dia fiz um ribs que ficou ótimo!

***

Tava conversando com um chegado outro dia e chegamos a conclusão de que Portugal é um excelente pra se morar. Apesar de não ser o mais avançado e ter vários problemas, tem o custo de vida baixo, clima ameno, praia (nas devidas épocas, claro), neve, montanha e etc.

***

Desde que eu comecei a assistir The Sopranos – em 720p porque eu gosto de assistir em fullscreen – tenho vontade de falar “fuck” em toda frase que eu penso em inglês. Por que falar “good morning” se eu posso falar “good fucking morning”, não é mesmo?

Aliás, o que atrai em The Sopranos é a dualidade moral de Tony Soprano. Espetacular.

***

Fim

Anúncios

Sobre Arlen Nascimento
26 anos, Manaus.

3 Responses to Notas

  1. Adrienne says:

    Ainda a história do ribs que ficou uma delícia, Arlen? oO HAHAHA

    Te amo, maninho, tu sabe. =D

  2. Eric Branden says:

    >Por que falar “good morning” se eu posso falar “good fucking morning”, não é mesmo?

    Uma variação muito interessante: pra que dizer “My God!”, se posso dizer ” My fucking God!”
    Já tou de volta em Manaus.
    Abraços.
    Eric

    • Arlen Nascimento says:

      Puts, nem pensei nesse exemplo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: