A internet não é de graça

A internet não é de graça

Nós brasileiros temos uma mania de querer tudo de graça. Pouco importa se determinado serviço ou produto custa dinheiro pra alguém, mas a gente quer de graça, porque (a gente :P) somos contra a censura! (?)

Apesar do espírito libertador (e liberatário) que a internet nos permite experimentar, a internet não é de graça.

Armazenamento vem se tornando cada vez mais barato com o passar do tempo (um hd externo de 1TB custa menos de 100 euros). No entanto, quando se fala de largura de banda e tráfego, o buraco é bem mais embaixo. (O exemplo do HD externo é meio bizonho porque não reflete exatamente o caso de um servidor de dados que utiliza artifícios e técnicas bem mais complexas, e, portanto caras, pra armazenamento. Mas você pegou o ponto.

O verdadeiro problema surge quando você precisa disponibilizar os dados online. Um exemplo prático: um nerdcast típico tem (com duração de 1 hora e 15 minutos), tem um tamanho de, aproximadamente, 50MB. Segundo os próprios donos do site, cada edição tem 10000 downloads. Fazendo as contas, temos 50MB * 10000 = 500GB. Isso pra cada edição! Lembre-se que são 4 por mês. Você tem noção do que são 2TB de tráfego? É MUITA coisa! Creio que se não fosse pela hospedagem do Ig, o nerdcast já teria ido pro saco há tempos.

Hospedagens com armazenamento e tráfego – ditos – ilimitados (http://www.top10webhosting.com/) não são caras. Mas pra quem tem só um pouquinho de conhecimento técnico sabe que esse negócio de tráfego ilimitado é lenda (http://www.findmyhosting.com/the-truth-about-unlimited-bandwidth/). A frase mais importante desse texto é “Your web host is not going to run at a loss for long – they could shut down your website or even charge you extra (read the terms of service).”.  Leia isso também, mas descarte as informações comerciais.

Tudo isso falado aí em cima é referente somente a aspectos técnicos. Nem mencionei o custo da produção do conteúdo. E nem vou mencionar porque não faço ideia disso.

E aí eu pergunto, que mal há em pagar por um serviço/produto que lhe apeteça? Isso se aplica a sites de download ou pra jornais online. Qual o lógica de os produtores de conteúdo da internet terem que procurar outro tipo de financiamento (sustento) que não o consumidor desse conteúdo? Deixa que eu mesmo repondo: nenhuma!

Você por acaso chega na banca do Manuel e simplesmente pega o jornal do dia e vai embora? Não, você paga! E porque na internet tem que ser diferente? A dinâmica da internet não deixa de valer porque você pagou pra ler o conteúdo de determinado site, esse não é o mérito.

Há diversos exemplos de sites que fecharam o seu conteúdo só para assinantes e que nem por isso deixaram de fazer sucesso. O maior exemplo brasileiro disso é o UOL. E por várias vezes já me senti tentado em assinar o UOL só pra ler as notícias que eram fechadas pra assinantes, só não o fiz porque não tinha internet em casa à época.

O forum Something Awful (http://forums.somethingawful.com/) é gratuito para leitores, mas pago pra quem quiser postar. Essa fórmula é interessantíssima porque dá uma mostra do conteúdo do site mas só lhe permite interagir mediante pagamento (https://secure.somethingawful.com/products/register.php). O valor chega a ser ridículo, uma taxa única de 10 dólares!

O argumento de que pagar é contra os princípios da internet é falso. A iTunes Store é o maior case da indústria fonográfica (quiçá de toda a sua história). O business da iTunes Store é exatamente vender música… na internet! E pior, música com DRM!

Já tem uns dois anos que eu pago o rapidshare premium, e sinceramente, vale cada centavo. Não ter que esperar pra fazer downloads e ter a velocidade do download limitada apenas pela sua conexão é sensacional. Já cheguei a baixar 6GB em 2 horas Da primeira vez assinei por 3 meses só pra experimentar. Foi amor verdadeiro. Depois, assinei 6 meses junto com uns colegas e da última vez assinei por um ano também em conjunto. A cota ficou em cerca de 50 ou 100 reais pra cada um, não lembro bem. E quando acabar, vou assinar de novo.

E se, vamos dizer, um jornal arrumar outras fontes de financiamento? Vai acontecer o que acontece com a Veja: nego vai dizer que não vai mais comprar a revista porque tem muita propaganda… Ou então vai chamar de vendido…

Aí fica difícil, né?

Mas alguém sempre vai ter que pagar a conta.

Anúncios

Sobre Arlen Nascimento
26 anos, Manaus.

One Response to A internet não é de graça

  1. mikely souza says:

    Gostei do post, realmente os serviços da internet estão cada vez mais sendo cobrados. Para utilizar de todos os recursos da internet realmente temos que desenbolsar $$$$, mas como vc disse alguem tem que pagar nada nesse mundo é de graça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: