Porque o iPhone vai continuar mandando no mercado apesar do Android

O iPhone ainda vai mandar uns bons anos no mercado.

No texto 10 Reasons Why iPhone 5 Doesn’t Stand a Chance Against Motorola Droid Bionic o que fica bem explícito é exatamente o contrário: por que o iPhone 5 vai ser um sucesso mesmo com o Droid Bionic existindo.

O mercado de celular hoje não é apenas sobre mais processamento, saída HDMI, gravar vídeos em 1080p, cameras de 8 megapixels: é sobre usabilidade. Você pode ter um hardware mediano e uma camera normal, mas deve, necessariamente, oferecer a melhor experiência pro usuário.

Outro ponto que o texto dá como vantagem é rodar flash. Isso não merece nem essa linha que eu acabei de escrever.

Ser open source é uma faca de dois gumes. É bom porque vai ter um monte de gente melhorando um monte de coisa que precisa ser melhorada. É ruim porque possibilita que qualquer fabricante altere o que achar que deve alterar, mesmo que não seja necessário, criando-se infinitos branches de android, todos incompatíveis entre si em algum nível. O efeito colateral disso é a pior coisa que pode acontecer hoje a uma plataforma mobile: a falta de interesse dos desenvolvedores. O android já tem o problema terrível de portabilidade do mesmo aplicativo para diversos aparelhos que utilizam as mais diversas versões. Ao passo que no mundo iOS, o desenvolvedor deve se preocupar com apenas duas versões e dois aparelhos.

Outro problema sério do android é a estabilidade. Não raro, meu telefone (LG P500) trava, congela nas mais diversas situações (fazendo ligações ou usando normalmente). Outras vezes, o 3G não liga quando eu preciso, sendo necessário um reboot para que funcione.

O gerenciamento do cartão SD é muito falho. Várias vezes, o sistema alertava que o cartão tinha sido removido quando não havia sido. Esse bug deixava meus aplicativos instalados no cartão SD inacessíveis, sendo necessário um reboot para tudo voltar ao normal (esse bug foi resolvido com o update pra versão 2.3).

Uma coisa que eu acho inadmissível é não ser possível configurar um proxy sem precisar rootear o aparelho. Ou seja, você não conseguirá acessar uma rede corporativa a não ser que faça o root do aparelho e, provavelmente, perca a garantia por isso.

Talvez existam truques pra resolver esses probleminhas aí, o problema é que a minha época de ficar fuçando pra resolver esse tipo de problema já passou. O celular deve trabalhar pra mim e não contrário.

A bolha da picanha

O preço médio do quilo da picanha no bafo em Manaus é R$ 70! Setenta reais por um quilo de carne assada numa churrasqueira fechada. O quilo da mesma carne que pode ser encontrada por R$ 16 nos açougues (crua, obviamente).

Claro que tem o beneficiamento, custo Brasil, crise do petróleo e bla bla bla.

A bolha das tulipas aconteceu quando o preço da tulipa estava inacreditavelmente alto. Aí, de repente, a galera se deu conta: égua, isso aqui é apenas uma tulipa! Por que diabos eu estou pagando 24 toneladas por um bulbo de tulipa!? E aí foi ladeira abaixo.

Ou seja, aquilo ali é apenas picanha (deliciosa, claro. não é isso que está em questão). Por que pagar o preço de filé argentino por um quilo de picanha?

Ah se Manaus tivesse praia…

Mano, imagina a merda (ainda maior) que essa cidade ia ser?

Fim.

A ideia implementada

Neste post, falei sobre a ideia de criar um guia para comer e beber em Manaus. A intenção não é ser, exatamente, um contraponto ao guia da Veja, apenas uma visão com menos (na verdade, nenhum) lobby.

Há alguns anos, já tinha criado um blog pra falar de comida, o Coma Bem Manaus, mas que por diversos motivos (na verdade, apenas um, falta de vergonha mesmo), acabei largando de mão.

Aí, essa semana, criei o Comer e Beber Manaus. Com domínio próprio e tudo! Este blog vai substituir o Coma Bem Manaus.

Não posso garantir que o Comer e Beber Manaus não vá ter o mesmo destino. Mas acho que o fato de eu ter gastado dinheiro com domínio e hospedagem irá me incentivar, senão estarei jogando dinheiro fora.

Também vou contar com a ajuda de um amigo, que se dispos a escrever lá comigo.

Então é isso. Visitem o Comer e Beber Manaus em http://www.comerebebermanaus.com/.

Há exatamente um ano

Há exatamente um ano eu saia de Coimbra e ia pra Lisboa.
Fui sem conhecer quase nada (antes, tinha ido lá apenas a passeio) e ninguém.
Lembrei disso hoje, do nada. Às vezes bate essa melancolia gostosa.

%d blogueiros gostam disto: