Um balão de ensaio ao vivo e em cores

Acompanho meio bestificado o mais recente balão de ensaio lançado pelo governo: o pedágio da ponte.

Qualquer pessoa minimamente informada sabe que uma ponte daquelas tem que ter pedágio. Os custos de manutenção são muito altos pro governo arcar. E não é só arcar com os custos em si. É contratar pessoal especializado e etc. É mais barato terceirizar essa responsabilidade.

Mas como no Amazonas não estamos acostumados a esse modelo de pedágio, achamos estranho.

Cobrar por algo que endividou o estado pelas próximas 50 gerações não é uma decisão popular. Mas alguem vai ter que arcar com esse ônus.

Sempre soube que iria haver pedágio na ponte. A minha dúvida era apenas quanto tempo depois o pedágio iria ser implementado.

Já faz umas duas semanas que surgiu o “boato” de que o Governo já decidira que haveria pedágio.

A notícia, claro, não foi bem recebida e o Governo veio a público dizer não vai ter pedágio, não. É tudo intriga.

Mas o “boato” persistiu, as fontes de dentro do Governo insistiam em dizer que ia ter pedágio, sim.

Aí chegou o momento dos “formadores de opinião”. O papel deles é analisar, de forma rasa, claro, a questão. O argumento utilizado (perdão, argumento, por utilizá-lo dessa forma…) é de que o pedágio serviria pra ajudar a pagar o empréstimo e, assim, desonerar a população dos longíquos interiores que não utilizarão a ponte e, que por isso, não devem pagar por ela.

Colocando assim, realmente a idéia do pedágio fica mais digerível, pena que é mentira. O pedágio, e arrisco dizer que pedágio nenhum, vai servir pra pagar a obra, vai ser pra manter a ponte em perfeito estado.

Agora o Governo já começa a admitir que “é… achamos que vai ter pedágio, sim… mas pra pagar o empréstimo que contraímos pra construí-la, que fique claro, hein!”

A única coisa que vai atrasar essa cobrança é a construção da praça de pedágio.

Anúncios

O ridículo não tem limites

Vi hoje na tv uma inserção do PTB.

O Sabino, presidente da legenda no Amaiorzonas, entrou falando que a prefeitura ignora suas responsabilidades, que não cuida da cidade e, entre outras coisas, disse que o PTB tem um projeto para Manaus.

Tudo verdade. Só há um detalhe: Sabino, do PTB, estava criticando a prefeito que… É DO PTB!

Sabino foi um dos que elegeu Amazonino, tem responsabilidade direta sobre todas as merdas que Amazonino tem feito com a cidade. E Sabino ainda elegeu o filho para vereador, o mal feito do Reizo.

O mais curioso disso tudo é que hoje mesmo estava assistindo ao programa do Sabino na tv, que foi todo dedicado a dizer que o transporte coletivo em Manaus está uma tragédia. Caramba, daqui a pouco o Sabino descobre que a cidade anda muito violenta e cheia de buracos.

O triste é que o eleitor típico do Sabino não faz a menor idéia do que é PTB e que Sabino é responsável direito por muita coisa de ruim que acontece em Manaus hoje.

Minha implicância com as religiões

Não sou ateu, acredito em Deus, mas não o responsabilizo pelas minhas decisões certas (e nem pelas erradas) e nem fico metendo ele no meio de qualquer coisa (seja por ter conseguido atravessar a rua ou pelo meu boi ter sido campeão esse ano).

Não gosto de religiões e nem de igrejas, o overhead que essas elas acrescentam na vida das pessoas é muito alto. Não basta acreditar em deus(es) – qualquer um – tem que ir todo dia pra igreja, tem que fazer parte do coral, tem que manter as aparências pra não ser recriminado pelos irmãos, aí no fim das contas, uma coisa que, em tese, deveria trazer conforto e paz de espírito, acaba tornando as pessoas pedantes e ultra conservadoras.

O que me incomoda nas religiões é isentar as pessoas das suas responsabilidades. Ou seja, se eu acerto, foi Deus, aleluia, irmãos!, mas se eu erro, a culpa é minha, sem piedade.

Eu não consigo admitir que uma pessoa (qualquer pessoa) dite as regras para a minha vida. Que eu seja aconselhado – quando eu buscar conselho -, vá lá, mas dizerem como eu devo agir, como eu devo gastar o meu dinheiro, quais as roupas eu devo usar ou dizer que eu não posso ir ao cinema, eu não aceito.

Uma coisa curiosa que acontece com os ‘crentes’ é que eles acabam se tornando pessoas pedantes, e apesar de se guiarem pela ‘palavra’, não aplicam uma vírgula daquilo que eles passam dias aprendendo nas igrejas. Em vez de serem pessoas melhores, se tornam arrogantes com aquelas que não ‘tiveram a revelação’. Mas nesse ponto devo fazer justiça, conheço várias pessoas de diversas igrejas que não são assim e que são realmente admiráveis, que infelizmente são a exceção.

Se eu tenho a lei (a bíblia) e a conheço, tudo que eu fizer de certo ou de errado é de minha inteira responsabilidade, eu não preciso de um pastor ou de uma congregação inteira me recriminando pelas coisas que eu faço ou deixei de fazer. Aliás, por incrível que pareça, a igreja é um ambiente onde há muita fofoca (e pipinguim. tum tum tsss…), cheia de gente que fica falando mal da filha dos outros enquanto a sua filhinha virgem e casta anda fazendo coisas que até Deus duvida…

Talvez a coisa que mais me assuste nas pessoas religiosas seja o ultra-conservadorismo. Tratam os homossexuais como verdadeiros estorvos. Não conseguem admitir que duas pessoas do mesmo sexo sejam felizes e se amem além de terem aquela visão extremamente estereotipada dos gays, como sendo aquela coisa marginal, que vive em becos escuros, ‘fumando drogas’ e se prostituindo. Tá cheio de bibinha por aí que tem mais caráter que muito pastor e pai de família exemplar que vive na igreja. Não é porque a pessoa gosta de dar a bunda que lhe falta caráter.

O que mais me entristece nas igrejas é ludibriar as pessoas mais humildes. Você pega uma pessoa pobre, sem instrução, que é facilmente iludida com um discurso cheio de palavras bonitas e manipula do jeito que quiser, seja dizendo pra ela entregar todo o seu pobre salário pra igreja ou dizendo que ela deve tomar banho de roupa, pois se Deus voltar no instante em que ela toma banho, ela não vai ser salva porque está nua (!).

Isso pra não falar na transformação das igrejas em currais eleitorais. Em uma grande igreja de Manaus, que conta com algumas centenas de milhares de membros e é comandada pelos irmãos Assembleia, os fiéis são ‘orientados’ explicitamente em quais candidatos devem votar, caso contrário, estarão pecando, pois se rebelar contra o pastor é pecado.

Amazonino, nosso prefeito

E aí que o Amazonino foi livrado pelos velhinhos caquéticos do TRE. O resultado já era esperado (e sabido), mas ainda havia esperança, essa coisa besta que move mundo.

Apesar do resultado negativo, só o fato de um político como Amazonino passar um sufoco desses de poder perder o mandato (que audácia!), já mostra que as coisas estão mudando, bem lentamente, mas ainda assim.

Os políticos são um retrato da sociedade e, estranho seria se houvessem somente políticos honestos. Como poderíamos querer políticos honestos se o sonho de 97,65% da população é um carguinho fantasma onde só precisa dar o ar da graça uma vez por semana pra assinar o ponto? Não dá!

Como querer políticos honestos se todo mundo está sempre pensando numa maneira de se dar bem em cima do outro?

Pode parecer besteira mas não é, de furar fila graciosamente até estacionar na vaga pra deficiente, tudo isso diz exatamente quem nós somos. E os nossos representantes vem daí.

É comum culpar a zona leste pela eleição dessas figuras. Eu, particularmente, acho isso extremamente preconceituoso, além de ser mentira. ‘Esse povo da zona leste é foda! fica votando nesses caras! Aff!’. É verdade que a zona leste é o mais importante (em densidade, pelo menos) colégio eleitoral de Manaus, mas nem todo mundo que mora lá tem o pensamento, digamos, zona leste. E a recíproca é verdadeira, várias pessoas que moram nos mais requintados condomínios tem o pior do ‘pensamento zona leste’. É aquela velha história, você tira a pessoa da zona leste, mas não tira a zona leste da pessoa.

Diante disso, não podemos afirmar que é só pobre e, teoricamente, burro que não sabe votar. O, supostamente, esclarecido também não sabe. Ou pelo menos finge que não, o que acaba dando na mesma. Mas pelo menos é divertido ver os esclarecidos justificando o voto em Amazonino.

Outra coisa curiosa é gente que diz ‘Manaus, merece! Esse povo tem que ser dar mal, mesmo’. Parece até que a pessoa não vai sofrer também, às vezes em bem menos intensidade, mas não deixa de sofrer. É óbvio que quando eu vejo algum eleitor do Amazonino reclamando do ônibus, da falta d’água, da falta de energia, eu sempre aproveito pra dar aquela liçãozinha de moral. hehe

Até as crianças que nasceram ontem no chão da Balbina Mestrinho já sabem um punhado de histórias cabeludas do Amazonino. Mansão no Tarumã com aquário de piracuru no chão da sala, suas preferências… nunca saberemos o quanto disso é lenda. Amazonino, sem dúvida, já está no panteão das lendas amazônicas junto com o boto-boto, o boto-Gilberto, a cobra grande, a curupira e etc.

Talvez, a não-cassação tenha sido o melhor pro Amazonino e pra nós. Acompanhe. Caso tivesse sido cassado, em breve ele voltaria (ele sempre volta!) como mártir, aquele que foi cassado porque queria fazer a maior administração que essa cidade já viu mas não deixaram. A parte boa disso é que Amazonino que vai chegar ao fim do mandato desacreditado, cansado (mais ainda!), e aí, mermão, tchau negão! A parte ruim é aguentar a cidade por mais 3 anos do jeito que tá. E é daqui pra pior.

A verdadeira conversa entre Lula e Obama

Não gosto muito de publicar coisas que estão circulando por aí, mas isso aí é muito engraçado.

O autor é desconhecido. Ou não.
Foi divulgado que Obama ligou para Lula e a conversa teria durado 25 minutos. Afinal, se Lula não fala inglês e há necessidade de um intérprete, o tempo já cai pela metade, de modo que 25 minutos viram 12 minutos e meio.

A nota oficial do governo diz ainda que os temas tratados foram biocombustíveis e Rodada de Doha.

Já a Associação da Petrobrás afirma que foi uma intimação para lhe entregarem a exploração do pré sal.

Quanto tempo será que sobrou para cada um?

Sem dúvida alguma, certamente a conversa foi mais ou menos assim:

Obama – Hello, this is the president of the United States, Barack Obama. I would like to talk to president Lula, please.

Lula – Puta merda, fudeu. Chama aquele barbudinho que parece um periquito.

Franklin Martins – O Celso Amorim?

Lula – Acho que é, são tantos ministros, puxa sacos… Deve ser esse mesmo. Chama o periquito porque tem alguém falando ingrês no telefone, porra. Eu só falo brasileiro.

Obama – Lula, is that you?

Lula – Me Lula, sim. Posso te chamar de Barack? You, Barack? Me, Lula?

Obama – I beg your pardon?

Lula – Beque pardal? (para Franklin) Bota uma música de espera, porra, enquanto o periquito não vem. Você não seqüestrou um embaixador americano? Você não fala inglês, não, seu merda?

Franklin Martins – Não me dou com os imperialistas, mas eu mesmo posso fazer a música. Sou comunicador (coloca a boca no telefone): “caminhando e cantando e…”

Lula – Canta outra, merda, você só sabe essa. Toda vez é a mesma, isso tá ficando um porre.

Franklin Martins – Mas o senhor gosta de porre, presidente!

Obama (para assessores) – I think I hear some voices… Lula?

Franklin Martins – (cantando) “apesar de você amanhã há de …”. (alguém entra) O Celso Amorim chegou, presidente. Ufa.

Lula – Porra, seu inútil, vem logo traduzir esta merda de conversa. Já passou um tempão. Uns 10 minutos. Onde você tava, caralho?

Celso Amorim – Desculpa, presidente. É que eu nunca sei quando a tarefa é minha ou do Marco Aurélio.

Lula – Marco Aurélio… hum, é o ministro da Fazenda?

Celso Amorim – Não, da Fazenda é o Mantega. Marco Aurélio é aquele do top, top (faz o gesto). Tá lembrado, presidente?

Lula – Claro. Foi engraçado pra caralho. (começa a fazer o gesto top top). Hahaha. Se não fossem esses sanguesungas da imprensa…

Obama – My God. I have a million things to solve and they don’t answer me. Hillary, can you help me here?

Lula – Começa a traduzir aí, periquito. Pergunta se ele quer conhecer a nossa caninha 51.

Celso Amorim – Presidente, não acho que esta seria uma boa…

Lula – Pergunta, porra. Eu to mandando.

Celso Amorim – Good morning, president Obama. President Lula would like to ask if you want to come and visit us to learn about our little sugarcane fifty one.

Obama – What?

Celso Amorim – Ele disse que adoraria.

Lula – Eu sabia! Esse negão não me engana! Pergunta quantas rodadas de caninha ele agüenta.

Celso Amorim – Rodada?

Lula – É, seu puxa saco. Vira-vira de cachaça, cada hora um. Rodada de caninha!

Celso Amorim – How many rounds of little sugarcane fifty one can you drink, Mr. President Obama?

Obama – Rounds of what? The only round I know is the Doha Round.

Celso Amorim – Ele disse que agüenta (cara de desespero)… o dobro de V. Exa.! Isso! Doha, dobro, é tudo a mesma coisa, presidente Lula.

Lula – Eu disse! Esse é o cara, mas ele não me ganha, não. (alguém abre a porta) Ô Marta Suplicy, vem aqui pra eu te apresentar o Obama!

Franklin Martins – (falando ao pé do ouvido do presidente) É a Marisa Letícia, sua esposa, presidente.

Lula – Caralho, toda hora eu faço essa confusão. Qualquer dia eu vou me sifu…

Obama (para Hillary Clinton) – Hillary, it was the craziest conversation since I was elected. Being president is harder than I thought!

Obama desliga o telefone.

Lula (para Franklin Martins) – Divulga uma nota aí, dessas pra jornalista comprado, contando da minha conversa com o Obama, porra. É tarde, vou dormir…

Franklin Martins – E o que dizemos para a imprensa?

Lula – Inventa qualquer coisa, caceta, ou deixa cada um inventar o que quiser. O que importa, porra, é saberem que o Obama me ligou.

Going Insane

Depois que eu fui assaltado, eu estou levemente traumatizado.

Quando eu tô andando na rua, esperando o ônibus ou dentro dele, basta eu ver alguém suspeito – ou que me parece suspeito – que eu ligo a agonia no máximo.

Eu fico pensando: pronto, lá vem o dono buscar as coisas dele de novo… puta merda, lá vou eu ser assaltado; é agora, ele tá chegando perto; lá se vão minhas coisas…; agora que eu tô na segunda parcela do celular e já vou ter que comprar outro…

Manaus está se tornando uma cidade cada vez mais perigosa. Bairros que antes eram considerados tranquilos e bons de se morar, agora são um verdadeiro terror. Taí o exemplo do Japiim. Relatos de assaltos a transeuntes e residências quase todos os dias. É só perguntar de quem mora lá. Nessas semanas três conhecidos da minha irmã foram assaltados no mesmo local, ali na descida da Rua Penetração (sem trocadilho, por favor). No mesmo local!

No Japiim I, semana passada, um comerciante foi morto em casa, que fica do lado da Amazon Print. Quando eu morava no Japiim, passava por aquela rua todo dia.

É claro que o Japiim está longe de ser o bairro mais perigoso de Manaus, mas hoje, beira o insuportável.

Desde o natal, eu pude notar um aumento no policiamento eu alguns pontos da cidade. Entretanto, são aqueles aspiras que ainda estão em treinamento e não andam armados. É um certo conforto, mas adianta muito pouco.

E as otoridades vão fazer o quê? Torrar 6 BILHÕES de reais pra Manaus sediar 3 ou 4 joguetes da copa…

“E é por tudo isso que eu tenho orgulho de ser amazonense!”, diria a lavagem cerebral do eduardo braga…

Finalmente alguém pensou

Parece que me ouviram… hehe
A prefeitura vai implantar várias mudanças no trânsito. Mudanças essas que eu sempre achei que eram urgentes e que eu sempre falava em rodas de conversa e sempre diziam que eu era maluco.

As mudanças são essas

MANAUS MODERNA

– Proibição de estacionamento
– Horário para carga e descarga: de 22 às 6 horas
– Fiscalização

AVENIDA 7 DE SETEMBRO

– Inversão de fluxo
– Retirada do canteiro central da av. Eduardo Ribeiro

PARQUE 10

– Inversão de fluxo na Rua do Comércio
– Implantação de mão única
– Fechamento da rua 6 e retirada de semáforo

BOLA DO ELDORADO

– Nova via de interligação para direita livre
– Mudança do Drive-thru (atendimento à veículos) do Habib´s

AVENIDA ANDRÉ ARAÚJO

– Retirada de retorno existente
– Direita livre À saída da rua Gabriel Gonçalves
– Elaboração de um novo retorno sem semáforo

ROTATÓRIA THEOMÁRIO REIS (EM FRENTE À PANIFICADORA PÃOZINHO)

– Fechamento com tabajaras no retorno
– Sinalização de novo retorno
– Fechamento com tabajaras no Tocantins
– Desvio para a bola do Monumento à Imprensa

HORTO MUNICIPAL

– Construção de baia de estacionamento em parada de ônibus.

INTERSEÇÃO DA MAX TEIXEIRA COM TORQUATO TAPAJÓS

– Mudança de fluxo na Noel Nutels
– Novas sinalizações viárias
– Baia de estacionamento para ônibus entre Philips e Noel Nutels

SÃO JOSÉ

– Direita livre na bola do São José sentido Grande Circular

TVLÂNDIA MALL (Djalma Batista)

– Mudança na entrada e saída do shopping

AMAZONAS SHOPPING( Djalma Batista e Darcy Vargas)

– Criação da baia de estacionamento para quatro ônibus
– Fechamento da abertura da Darcy Vargas
– Retirada de semáforos
– Construção de passarela
– Execução de obstáculo fixo no canteiro central da Djalma entre Tvlândia e Amazonas Shopping

MC DONALD´S (Djalma Batista)

– Mudança de drive-thru (atendimento a veículos)

RODOVIÁRIA

– Finalização de obra em passarela
– Baia de estacionamento

CARREFOUR (Flores)

– Baia de estacionamento

AVENIDA CEL. JORGE TEIXEIRA COM AV. IPASE

– Modificação do semáforo proibindo a conversão à esquerda
– Placas de proibição e de novo retorno

DB DA PONTA NEGRA

– Retirada de semáforo
– Fechamento de retorno

AVENIDA CEL. JORGE TEIXEIRA (Alça viária em frente a Manaus Energia)

– Colocação de tabajaras
– Sinalização de novo retorno

Finalmente vão corrigir algumas coisas que só existem aqui em Manaus: semáforo depois de viaduto, retorno em vias expressas e muitas outras coisas.
Mas, infelizmente, não vai ser dessa vez que vão acabar com um cartão postal de Manaus, uma coisa única no mundo: o semáforo embaixo do viaduto da Constantino Nery…

As mudanças na Manaus moderna são essenciais. Outro dia, eu tive que ir lá e é o inferno na terra. Só falta regulamentar a carga e descarga em outros pontos da cidade.

Não gosto do Amazonino. Ele é a personificação do atraso, do populismo, da corrupção e do coronelismo. E isso nem é um elogio a ele. Mas sejamos francos, o Serafim ficou dormindo por dois anos e meio e quando resolver acordar já era tarde… Mas, é claro que isso não justifica decretar estado de emergência pra poder contratar empresas sem licitação

%d blogueiros gostam disto: