Da falta de vergonha de escrever em inglês

É engraçado como, às vezes, eu consigo expressar apenas em inglês certas coisas que eu jamais teria coragem de sequer pensar em português.

Talvez, pela ilusão de que ninguém ou pouca gente vai entender, eu fico mais solto e com menos vergonha de dizer as coisas, principalmente relacionadas a sentimentos.

Brasil-Europa de jatinho

Eu fiquei com essa dúvida inútil aqui, sabe…

Alguém saberia me dizer quanto custa o aluguel de um jatiunho num vôo entre qualquer lugar do brasil e qualquer país da europa?

Apesar de eu não saber o preço, eu tenho certeza que custa bem menos do que uma passagem de primeira-classe. Então, por quê tem gente que paga um jatinho se ir de primeira classe é muito mais staile e ainda acumula milhas?

Frase do dia

Aliás, eu nem sei o que é um intelectual para Lula, se é um catedrático petista da USP ou simplesmente alguém com o ginasial completo”

Mainardi, Diogo, A bomba do boi-bumbá. In Revista Veja, Edição 1810, 9 de julho de 2003.

Nós precisamos saber a hora de parar

Tava vendo o jornal da globo ontem e, claro, o assunto foi a eleição do Obama.

Obama assim, assado, mãe do Obama, avó do Obama, pratos preferidos do Obama, Pedro Bial e ´o sorrisão matador´ de Obama, mulher do Obama, filhas do Obama. Enfim, Obama…

Até aí, tudo bem. Mas o problema é que, algumas vezes, a gente não sabe a hora de parar e acaba passando vergonha.

Pois é, e o quê que o jornal da globo inventa? Colocar ‘personalidades’ pra comentar a vitória do dito cujo.

E qual ´personalidade´ eles colocaram? Roque Junior!! Isso mesmo, o cientista político Roque Junior!! Porra, só porque ele é preto também? Desde quando isso imputa a alguém alguma coisa?

Ah, colocaram o sociólogo Falcão d´O Rappa também.

Além deles dois colocaram o presidente da FIEAM, uma senhorinha da pastoral da criança (!) e alguns outros expoentes do pensamento nacional.

Claro que todos eles repetiram a mesma baboseira de que ele vai mudar o mundo e bla bla bla. Há um certo exagero nisso, é claro que eu acho que ele não vai ser a mesma decepção que o Lula foi e vai ser melhor que o Bush (embora isso não seja tão difícil).

O que eu gosto no Obama é que ele não fica – não que eu saiba – chorando as pitangas por ser preto. Que eu saiba – e eu não sou lá muito informado sobre isso – ele nunca se utilizou desse subterfúgio barato para obter qualquer tipo de vantagem sobre o McCain. Ele trata a sua cor como deve ser: uma mera questão melanínica.

Ele seguiu um caminho muito mal visto aqui no braziu, mas que insiste em dar certo:estudou e trabalhou.

%d blogueiros gostam disto: