A decisão racional de não participar de amigo oculto

Sou novo no trabalho – menos de 1 mês – e resolvi participar do amigo oculto. Que erro.

Não tinha obrigação nenhuma, mas quando vieram me perguntar, achei que seria uma boa idéia pra me integrar com o pessoal, sei lá. Aceitei.

A primeira “dificuldade” foi escolher um presente entre 20 e 30 reais. As opções nessa faixa de preço são, basicamente, CDs. Não tenho nada contra CDs, mas já estamos em 2011 e comprar CD é uma coisa muito bocó. DVD cai na mesma categoria do CD, com o agravante de que achar um dvd entre 20 e 30 reais é mais difícil. Por uma providência divina da indústria, existem várias opções de blu-rays por 30 reais e até por menos (por acaso, esse foi meu presente, o blu-ray de Tropa de Elite 2. Mas ainda não tenho o player de blu-ray. Risos).

Encontrar livros até 30 reais é possível, mas não tão simples.

Como eu conheço pouquíssimas pessoas, o amigo oculto foi muito desagradável pra mim. Intermináveis momentos de vergonha alheia, piadocas e etc. Talvez isso tenha ocorrido por pura antipatia da minha parte pois, repito, não conheço ninguém.

E enquanto estava lá torcendo praquele momento passar logo, fiquei pensando nesse post.

Teve um ano em que devo ter participado de 2 ou 3 amigos ocultos, se cada um deles tinha presentes na faixa de 30-40 reais, devo ter gastado uns 100, 120 reais pra comprar os presentes.

Como cada um escolhe o presente que quer ganhar – o que não tem lógica nenhuma mas é uma forma de evitar surpresas desagradáveis – eu tinha que escolher três presentinhos que coubessem dentro da cota. Isso é uma idiotice sem tamanho porque eu poderia pegar o dinheiro que eu gastei comprando presente pros outros e comprar alguma coisa que eu realmente quisesse e com o valor que eu pudesse pagar e não escolher apenas uma lembrancinha só pra fazer o social.

Dessa vez, minha amiga oculta pediu um cd da Adele. Fiquei surpreso ao descobrir que esse cd estava esgotado nas lojas e não havia tempo hábil pra pedir pela internet. Mas acabei achando na Saraiva. Em seguida, veio a vergonha imensa de um heterossexual (no caso, eu) ir comprar um cd da Adele. Depois, a estranha sensação de enfrentar uma fila pra comprar um cd. Foi como se eu tivesse tivesse sido transportado de volta para 1999.

E pra encerrar. Uma vez teve um amigo oculto com o pessoal da faculdade e eu comprei pra dar de presente o cd acústico do Charlie Brown Jr (se você viveu em 2003/2004, você entende). Como eu tinha que sair pra um compromisso, não pude ficar pra receber meu presente. No dia seguinte, entregaram a caneca de 10 reais que meu amigo oculto me deu.

Sem esquecer de mencionar o amigo oculto entre familiares, onde os presentes variam entre tolhas de banho, jogo de vasilhas, meias, chinelos e etc.

É isso aí, não participo mais de amigo oculto nenhum.

Anúncios

Não reinvente a roda

Uma coisa que as grandes corporações da internet (UOL, iG, Globo.com, etc) ainda não perceberam (na verdade, perceberam, mas insistem no erro) é que não é necessário que elas reinventem a roda.

A “regra” é muito clara: use os bons serviços da internet a seu favor. Não é feio, é inteligente e barato.

Um erro comum dessas empresas é insistir em usar seus próprios players de vídeo em vez de usar o youtube ou o vimeo. E como essas empresas não são empresas exclusivamente de vídeos, o player acaba não sendo uma prioridade e, não raro, é um lixo.

O que acontece é que muitas vezes, eu deixo de assistir um vídeo porque simplesmente não consigo. O player não deixa. Aperto no play e nada, aperto nos outros botões e nada. Fecho a página.

Olhando de forma simplista, eu só deixei de assistir um vídeo qualquer, e isso não vai fazer diferença nenhuma pro UOL.

Olhando de forma mais profunda, foram propagandas que deixaram de ser exibidas, foi um espectador que deixou de ser conquistado. E por aí vai.

O player da globo sofreu um recente update e ficou bem bom. Já o player do UOL continua ruim e não me deixa avançar a exibição para o ponto que eu quiser!

Apesar de eu ter acesso a todo o conteúdo da globo.com (sou assinante por causa do velox), quando quero assistir algum programa da globo, vou procurar no youtube, que tem quase tudo e em HD, enquanto no próprio site da globo está tudo numa resolução porca. E o upload no youtube é feito por terceiros.

 

 

 

 

Piadoca

Ontem num momento de brainstorm antes de dormir, a Renata soltou:

Qual o peixe que pratica esporte radical?

O le pacu.

Velhos hábitos

Essa semana tava fazendo backup dos meus arquivos. Tinha um hd externo de 400GB e diversos dvds com espalhados por ai. Comprei mais um de 750GB (que já está com 100GB ocupados).

Guardo muita coisa inútil. Tenho uma pena imensa de apagar arquivos que eu tenho certeza que eu não vou mais precisar. Filmes e séries já assistidos, principalmente.

Esse comportamento foi herdado da minha época offline.

Eu comecei a usar a internet de forma hardcore em 2003, quando eu entrei na faculdade. Não tinha internet em casa, nem discada. Tive apenas dois meses de internet em 2005, eu acho. Depois disso, só fui ter internet de novo em 2008, pelo plano de dados do meu celular.

Quando eu não tinha internet, eu passava os fins de semana offline. Não via nada no fim de semana. Depois de sexta, só via meu email de novo na segunda. Eu tinha que fazer um planejamento minuncioso pro fim de semana, se faltasse algum arquivo ou programa, eu, provavelmente, não conseguiria fazer algum trabalho importante. Várias vezes perdi um fim de semana porque esqueci de baixar um pacote pro linux.

E herdei esse comportamento dessa época. Até pouco atrás, eu gravava em dvd todos os filmes e episódios de séries. Ainda tenho muitos comigo.

Fazendo esse backup me peguei salvando temporadas completas em HD de séries que já assisti há 3, 4 anos. E, de certa forma (e com certo exagero) sofri pra apagar. E me perguntava o porqu, pois no meu computador tenho 1, 2 GB livres no hd.

Hoje, que finalmente, temos internet decente em Manaus, eu tenho um link de 20Mbps em casa (que, ok, às vezes me deixa na mão), que realmente baixa a 20Mbps, e posso baixar séries e filmes em questão de minutos! Do contrário do tempo em que baixar um episódio de 350MB levava 3,5 horas no velox!

Fim do post.

 

 

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: